Histórias do pós abolição no mundo atlântico Vol. 2
Histórias do pós-abolição no mundo Atlântico - v. 2 - Experiências e luta pela liberdade
Série História Online (E-book)
Autores: Martha Abreu, Carolina Vianna Dantas, Hebe Mattos, Beatriz Loner e Karl Monsma (Orgs.)
Páginas: 294
Formato: PDF
ISBN: 978-85-228-1118-2
Eduff
Edição: 1ª
Ano de publicação: 2013
Idioma: Português
Acesso livre

Histórias do pós-abolição no mundo Atlântico - v. 2 - Experiências e luta pela liberdade

 

O livro, dividido em três volumes, traz os textos, revistos e ampliados, apresentados no Seminário Internacional Histórias do Pós-abolição no Mundo Atlântico, realizado no Departamento de História da UFF em 2012.

Este segundo volume apresenta as experiências ligadas ao mundo do trabalho. No primeiro, são enfocados diversos projetos políticos e questões de identidade; no terceiro, a dinâmica cultural em seus mais variados aspectos. Problemáticas sobre a construção de identidades e dos limites e possibilidades do exercício da cidadania perpassam todos os textos.

Se é mais fácil a demarcação de quando se inicia o pós-abolição, mesmo que em diferentes países, a pergunta que emergiu ao longo do seminário foi: quando ele termina? O que se pretende com essa designação? Que marcos poderiam ser estabelecidos?

Segundo os organizadores, a persistência de estigmas e desigualdades ligadas à memória da escravidão está no centro da resposta à questão. Procurando evidenciar isso, em cada um dos volumes os textos foram agrupados em função de afinidades temáticas e dos contextos históricos recortados, do século XIX aos dias atuais. Assim, embora variadas temáticas de cronologias tenham sido abordadas, são compartilhadas premissas que permitem o diálogo entre as pesquisas e os textos apresentados. Entre as premissas, destaca-se o caráter inconcluso da implementação da cidadania e da igualdade após a conquista do fim da escravidão, assim como a permanência e recriação de mecanismos de hierarquização, discriminação e exclusão racial. Ainda que em um longo processo de muitas especificidades, no contexto das abolições nas Américas, a escravidão atlântica se definiu como uma escravidão racial nos diferentes países ou regiões marcados pela diáspora forçada de africanos escravizados.

O interesse maior do livro concentra-se na investigação sobre os processos de racialização ligados à memória da escravidão em seus aspectos econômicos, políticos, sociais, identitários, culturais e educacionais. Complementarmente, a investigação das estratégias de recriação das práticas culturais e das formas de organização dos descendentes de africanos escravizados nas Américas.

--> Baixe aqui (acesso livre)