Mestiça cientificidade
Mestiça cientificidade: três leitores franceses de Gilberto Freyre e a sua máxima consagração no exterior
Autores: Giselle Martins Venancio e André Furtado
Páginas: 136
Formato: 16 x 23 cm
Peso: 0,235 kg
ISBN: 978-65-5831-026-6
Eduff
Edição: 1ª
Ano: 2020
Idioma: Português
Preço: R$ 33,00

Mestiça cientificidade: três leitores franceses de Gilberto Freyre e a sua máxima consagração no exterior

 

Maîtres et esclaves, tradução de Casa-grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal (1933), de Gilberto de Mello Freyre (1900-1987), foi publicado em Paris, França, pela editora Gallimard, no ano de 1952. Livro com quase duas décadas de existência, que saía na coleção La Croix du Sud, organizada por Roger Caillois. Em novo idioma, teve calorosa recepção, aqui considerada como o ápice de sua credibilidade internacional. À época, a obra se encontrava em sua sétima edição em língua portuguesa.

O grande sucesso da versão francesa deveu-se, em boa medida, pela conjuntura de sua publicação, no exato momento do pós-Segunda Guerra Mundial (1939-1945), período marcado pelas circunstâncias que aprofundaram o processo de destruição da Europa como modelo civilizacional, que vinha em curso desde a Primeira Guerra (1914-1918).

Giselle Venancio e a André Furtado contam a história da recepção de Gilberto Freyre na França. Ao elegerem três nomes do universo acadêmico francês – Fernand Braudel, Roger Bastide e Lucien Febvre – delimitam bem o campo de atuação de cada um, sem menosprezar a retaguarda editorial de Roger Caillois. Situam a emergência francesa de Gilberto Freyre dentro de um contexto maior, que era o da busca de saídas para os conflitos raciais de uma Europa que quase foi a pique entre 1939 e 1945.

Os autores destacam que para Gilberto Freyre “Casa-grande & Senzala era um ensaio que resultava, ao mesmo tempo, de uma reflexão subjetiva e intuitiva, porém também crítica e erudita. Segundo ele, o cientista social por excelência era, exatamente, o ensaísta. Contra o purismo científico e a ortodoxia sociológica que pareciam fazer vista grossa para o caráter complementar das contribuições de vários ensaístas – fossem eles escritores de romances, críticos, filósofos ou historiadores –, o autor de Maîtres et esclaves propunha, de certa maneira, o que se pode considerar uma mestiça cientificidade, ainda que não nomeada desta forma."

Assim, neste livro - que conta com prefácio de Antonio Dimas, no qual fala não só sobre a repercussão francesa, mas também o fascínio exercido por aquele país - pretende-se analisar justamente essa proposta de Ciência sugerida por Freyre, apresentando-a especialmente a estudantes de graduação em História, embora também destinado a especialistas na matéria, de todas as áreas das Humanidades e/ou a interessados em debates sobre a circulação de ideias e suas fortunas críticas e estudiosos em geral.

Amplamente analisada, poucos trabalhos no entanto colocaram a obra de Freyre sob um viés que investiga o autor pernambucano no interior de processos vinculados à circulação de bens culturais em perspectiva transnacional como se pretende fazer em Mestiça cientificidade, com ênfase sobre o peso que agentes e instituições representam neste jogo social, bem como sob a ótica de importantes leitores.

--> Sumário e prefácio

--> Capa em alta resolução

Sobre os autores

Giselle Martins Venancio é Professora de Teoria e Metodologia do Instituto de História (IHT) da Universidade Federal Fluminense (UFF), atuando tanto na Graduação quanto no Programa de Pós-Graduação em História (PPGH-UFF). Bolsista de Produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Cientista do Nosso Estado da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

André Furtado é Professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Graduado em História pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (Furb), Mestre e Doutor nesta área pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS / Paris). Fez Pós-doutorado com bolsa da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

 


 






Eduff - Editora da Universidade Federal Fluminense
Rua Miguel de Frias, 9, anexo, sobreloja, Icaraí, Niterói, RJ - 24220-900
Telefone: (21) 2629-5585 (secretaria)
E-mails:
livrariavirtual@eduff.uff.br (compras no site)
faleconosco.eduff@id.uff.br